Crítica: Grace entre a fé a fama #6









Grace entre a fé a fama é dirigida por Brad J. Silverman, que ficou conhecido por também dirigir o filme “Amor sem limites” outro filme gospel.
Avaliação: Image and video hosting by TinyPicImage and video hosting by TinyPicImage and video hosting by TinyPicImage and video hosting by TinyPicImage and video hosting by TinyPicImage and video hosting by TinyPic



Em algum momento da vida a dúvida fala mais alto do que os próprios preceitos, para Grace este momento chegou bem aos 18 anos de idade. Convivendo com uma figura paterna super protetora, deixando Grace sem fôlego para racionar e ainda misturado a vontade de ser livre ela simplesmente foge de casa para conquista seus “sonhos”, ou o que ela mesma define como CHANCE!

Para um filme que é classificado como gospel, foi bastante desprovido teologicamente, não há uma visão ampla de Deus no decorrer do filme (alias o que vem tendo muita incidência em filmes que se titulam gospel), não que este deixe o tema totalmente de lado, mas o sentimento que paira é a falta de confiança, de cuidado e de fé, o título deveria ser “Grace entre a falta de fé e fama”, pois o longa insistentemente aborda a vida artística da garota, cedendo assim à vida religiosa.

Bom, mas o filme também tem cenas que escapam a o olhar crítico e deixa espaço para um louvor agradável, ou seja, a trilha sonora do filme que é muito bonita e relevante, contendo louvores de Jeremy Camp (You never let go) e Cris Tomlin (Our God),e também aquelas cenas clichê (como amigos e pastores aconselhando a pessoa problemática), o que para mim são essenciais nesse gênero.

Irei discorrer um pouquinho sobre o filme, certo, logo nas primeiras cenas é presenciado uma vida conturbada entre pai e filha, do qual não chegam a um consenso de escolhas. Aqui Grace canta na igreja local onde é bastante conhecida, com ares de ser uma grande cantora, porque simplesmente tem potêncial para isso, ela não se entende com o pai, muito dessa situação ocorre pelo fato que quando canta no culto ela se exaltar individualmente do restante do pessoal, nota - se que é involuntário tais momentos, mas quando sobrevêm, é também evidente uma exaltação somente interior.

Com uma proposta “irrecusável” Grace sai de casa para buscar aquilo que ela impõe que é essencial em sua vida ser reconhecida e cantar livremente! Grace Trey começa a ser conhecida por cantar uma musica que foi emplacada pelo pai anos atrás. A partir desse momento Grace vive a sombra do sucesso do pai e com a possibilidade de ser um grande ídolo Teen.

 Porém descobre que para ter seus sonhos realizados ela não precisa passar por cima de suas crenças, de sua família, amigos ou daquilo que ela considerava importante. A história da Grace é um retrato de pessoas religiosas que se veêm diante de uma escolha, neste caso a fé e o meio artístico.

Enfim Grace entre a fé e a fama é mais um filme previsível que entra para a lista de filmes gospel que apontam problemas e escolhas que se distanciam do foco religioso, mas, porém assistível.



Para assistir ao vídeo clipe clique aqui!

Bjs! Se gostou comente! 



9 comentários:

  1. Qual é o nome da música que toca no final ??
    Obrigadim 😁😁

    ResponderExcluir
  2. eu gostei do filme e ate chorei esse filme me inspirou e fortaleceu minha fe em deus mais ainda



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é um filme maravilhoso que nos faz refletir muito sobre nossos caminhos!

      Excluir
  3. eu gostei do filme e ate chorei esse filme me inspirou e fortaleceu minha fe em deus mais ainda



    ResponderExcluir
  4. Qual é o nome da música que ela compõe,toca piano e canta no final?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Everson, o nome da musica que ela toca no piano realmente não sei, mas a do final é a Never Let Go da banda Jeremy Camp.

      Excluir
    2. Everson, a música que ela toca no piano é All I've Ever Needed

      Excluir

Oii, agradeço a visitinha! espero que tenha gostado, sua opinião é muito importante!
Bjus!