Li até a pagina 100#2 Em casa para o Natal



Criado pelo blog "Eu leio, eu conto", Li até a página 100..., consiste em dizer o que achamos da nossa leitura atual até a centésima página.  Estou lendo o livro: Em casa para o Natal de Cally Taylor (autora de O céu vai ter que esperar).

Primeira frase da página 100: “Estou sim! Mas Lizzie está certa, mãe. Você simplesmente pressupôs que podia aparecer aqui hoje. Eu estava prestes a lhe dizer que Liz e eu já tínhamos planos quando você desligou o telefone”.

Do que se trata o livro?

O que está achando até agora? Previsível típico romance onde tudo termina bem com o felizes para sempre! Mas é engraçado!

O que está achando dos protagonistas? São umas gracinhas, tanta a Beth como Matt são bem engraçados e fazem com que a história fluir agradavelmente

Melhor quote até agora: “- Eu AMO você - tentei, com sentimento. Em seguida, mais alto, mais apaixonadamente. - Eu amo você, eu amo você, eu amo você.
- Obrigado - replicou uma voz grave do outro lado do saguão. - Você também não é nada ruim.
Olhei para o George Clooney em choque. Seus lábios não estavam se movendo. O homem parado ao lado dele, porém, sorria, di- vertido.
- Merda!
Meu primeiro pensamento, ao escorregar da cadeira e me agachar debaixo da mesa, foi: Rápido, esconda-se! O segundo, ao sentir a lata de lixo pressionada contra o quadril e o rosto esmagado contra o armário de documentos, foi: Por que diabos você está fazendo isso?
- Olá. Você está bem?
Ó céus, a voz dele estava ficando mais alta. Ele estava se aproximando da mesa. Não! Por que ele não podia agir como um sujeito normal, reconhecer que eu estava tendo um surto crítico de vergonha e me deixar morrer em paz?
- Pode me amar, não tem problema - continuou a voz, divertida com a situação. - A filha do meu amigo está convencida de que vai se casar comigo quando crescer. Mas ela só tem dois anos... olá?
- A voz estava ainda mais perto, como se ele estivesse debruçado sobre o balcão. - Você está bem? Quer que eu chame a polícia?
Isso, maravilha. Ligue para a polícia e me deixe ainda mais constrangida, por que não?
- Estou bem, juro - murmurei, engatinhando para trás, saindo por debaixo da mesa, com o cabelo cobrindo meu rosto. - Só deixei cair meu... ahn... clipe.
- Seu clipe. Certo. Pequenos e indispensáveis materiais de escritório, os clipes. Ninguém gosta de perder um clipe. ”

Vai continuar lendo? Sim, é envolvente e agradável.

Última frase da página: “Minha mãe tinha tirado os sapatos e estava em cima da minha cama na ponta dos pés, os braços esticados acima da cabeça. ”

Se gostou comente!!








0 comentários:

Postar um comentário

Oii, agradeço a visitinha! espero que tenha gostado, sua opinião é muito importante!
Bjus!