O Suposto símbolo da Paz.


Imagem da internet
Associado por vezes a diversos significados o símbolo da paz tem várias interpretações e cada uma delas bem construídas e com seu fundo de verdade histórico. O símbolo da paz ou paz e amor e também o símbolo do grupo Hippie como conhecemos nem sempre foi assim, era somente os dois riscos (em forma de teto de casa virado para baixo, com um risco maior dividindo – os, ou com os braços em forma de V) atribuindo assim de forma bem brusca o que se conhece como símbolo de pé de galinha ou pomba, árvore com raízes a amostra e até mesmo uma cruz invertida com os braços quebrados, esse ultimo mais plausível e mais embasado historicamente que foi associado a Nero imperador Romano datado assim entre 54 e 68 d. C.

Mas quem foi Nero?

Nero foi um jovem imperador de Roma associado a coisas bem terríveis, filho de Agripina e Cneu, ele foi adotado por Cláudio seu tio aos 4 anos de idade quando sua mãe casou – se por interesses, porem Cláudio já tinha um herdeiro chamado Britânico (que era em idade menor a de Nero) assim que Agripina matou Cláudio envenenado aos poucos e Nero ascendeu ao trono, com o tempo Nero foi se afastando de sua mãe de tal ponto que foi criando o sentimento de mata – lá, a princípio envenenada e posteriormente afogada e conseguindo por fim matar Agripina esfaqueada.

Imagem do Wikipedia

Na época foi anunciado que Nero e sua mãe praticavam incesto. Também foi associado a Nero a queima da cidade de Roma, evento no qual Nero ficou tocando harpa e vendo a cidade queimar, pois ele tinha projetos de construção que foram rejeitados e assim que a cidade parou de queimar ele mandou retirar os destroços e construir um palácio, para escapar das supostas acusações Nero associou a queima de Roma aos cristãos, que na época eram fortemente martirizados e perseguidos. Eram por vezes mortos no Circo de Nero e no Coliseu, o que futuramente foi apelidado docemente por Vespasiano ou por Otavio Augustus (que seja! Pois aqui neste contexto não e tão relevante a autoria da frase:) “Pão e circo para o povo”.


           As perseguições foram atribuídas à famosa frase “Pão e circo para o povo”, mas não foi somente essa frase, mas também a cruz invertida ou a cruz de Nero.
Algumas pessoas associam a cruz de Nero a Pedro, apóstolo de Jesus que foi crucificado por Nero, mas a pedido do próprio Pedro que se achava indigno de morrer de igual forma a seu mestre Jesus Cristo ou como também conhecemos de Jesus de Nazaré, e pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, talvez por esse motivo Nero tenha usado a cruz invertida para debochar dos Cristãos e do próprio Senhor Jesus.
O que se sabe é que Nero usava a cruz para martirizar ainda mais as pessoas, pois o mesmo a chamava de: “Sinal do cristão quebrado”. Com o fim das perseguições o símbolo foi aparentemente esquecido, porem ressurgindo mais tarde com Bertrand Russell.

Imagem do Wikipedia
Bertrand Arthur William Russell ganhador do Nobel foi um grande filósofo matemático e ativista, lutava por aquilo que considerava certo! Foi ele o idealizador do símbolo da paz, feito inicialmente para simbolizar o fim do desarmamento nuclear. Hoje o símbolo da cruz de Nero é considerada como a paz sem Cristo, já que a cruz de cabeça para baixo ridiculariza Cristo.

Bertrand afirma ter idealizado o símbolo analisando o quadro do espanhol Goya "Os fuzilamentos" do qual o personagem principal está com os braços levantados demonstrando está crucificado, assim o pintor transmite a morte de inocentes.
Imagem do Wikipedia

        A ideia de Bertrand ser contra os movimentos sobre o fim do desarmamento é valida e de inestimável contribuição para a sociedade, porem o símbolo do qual foi associado a uma paz sem Cristo foi totalmente primitivo já que foi provado que a sociedade não consegue viver sem uma figura superior Deus, exemplo disso foi à proclamação da não existência de Deus em plena Revolução Francesa, da qual foi declarado a não existência de Deus, sabemos as duras consequências dessa atitude, pessoas se matavam aos montes em ruas abandonadas ou completamente cheias de violências, o desrespeito ao próximo mais que dobrou nessa fase, felizmente a França da época sobe voltar para enfim a “A Era da Razão com a existência de Deus!”.

Russell poderia até ter ideias e atitudes que fossem de encontro ao próximo, mais pecou e pecou feio ao associar um símbolo de blasfêmia e sofrimento a uma suposta paz que perduraria no mundo, que hoje se ver em completa ignorância já que é um dos propósitos do símbolo é deixar as pessoas ignorantes a esse respeito. Não acredito que Russell usou de forma inocentemente a cruz de Nero para promover a paz, já que por conhecimento puro cristão a Paz é uma pessoa e essa pessoa é o próprio Jesus Cristo! Bertrand por ser ateu não iria usar a cruz a não ser para debochar de Deus. Sendo assim esse símbolo é impróprio para falar de paz e principalmente demonstrar amor e respeito por Cristo.
Se gostar, comete!

0 comentários:

Postar um comentário

Oii, agradeço a visitinha! espero que tenha gostado, sua opinião é muito importante!
Bjus!