Especial - Braille

Oi galera hoje trago a vocês um assunto que já faz parte do meu dia a dia e quero mostrar a vocês o quanto eu aprendi e passei a compreender o Sistema Braille após um curso, curtam galera!!!!.

O Sistema Braille é um processo de leitura e escrita em relevo, com base em 64 símbolos restantes da combinação de 6 pontos, que são ainda distribuídos em 2 coluna de 3 pontos cada.  O código foi criado pelo francês Louis Braille que ficou cego aos 3 anos de idade, apresentou a primeira fase do Sistema em 1825.

O Sistema de Braille foi adotado no Brasil através de José Álvares de Azevedo, um jovem cego que estudou na França no período da criação do Braille por Louis Braille, voltou ao Brasil no ano de 1950 com o único propósito de implantar e se dedicar ao sistema no país. Com tamanha envoltura da criação que mostrava que o cego podia ver e escrever corretamente encantou o Imperador D. Pedro II sensibilizado e fundou no Rio de Janeiro o Imperial Instituto dos Meninos Cegos, mais tarde Benjamin Constant (1981) homenageando assim o seu terceiro diretor.

A grafia Braille é representada de acordo com uma serie de conhecimento, como: Grafia Básica, que se diz a grafia de uma determinada língua, Grafia Matemática, Grafia Química, Grafia Musical ou Musicografia Braille, no Braille se escreve da direita para esquerda.
Entendendo:

Baixa Visão: Segundo a organização Mundial de Saúde usa – se uma classificação para definir o grau da deficiência visual. Quando a visão no melhor olho coma a melhor correção é possível com uso de óculos.
•   20/30 a 20/60: é considerada leve perda de visão, ou próximo da visão normal;
    20/70 a 20/160: é considerada baixa visão moderada, baixa visão moderada;
    20/200 a 20/400: é considerada grave deficiência visual, baixa visão grave;
    20/500 a 20/1000: é considerada visão profunda, baixa visão profunda;
    Inferior a 20/1000: é considerada quase total deficiência visual, cegueira total ou quase;
    Nenhuma Percepção da luz: é considerada total deficiência visual, cegueira total.

 A nível mundial, para cada pessoa cega, uma média de 3,4 pessoas têm baixa visão, com o pais e a variação regional variando de 2,4 a 5,5. Cegueira devido a efeitos das doenças infecciosas e com problemas de visão são causadores desses dados, mas muitos desses decorrem do aumento do número de pessoas com a ocultação das condições de vida, com isso o governo deve tomar precauções a respeito desses numero e consequentemente as doenças que estão se virando predominantes. 

Cão Guia: Ninguém pode negar que eles são lindo, fofos e adoráveis. Os cães além de alegrarem nossas vidas eles nos ensinam e nos ajudam a viver melhor, exemplo disso são os cães guias.

Os cães guias são carinhosamente chamados de cães trabalhadores ou assistenciais, por que fornecem ao seu dono ajuda de locomoção e socialização da pessoa cega. A formação de um cão guia é uma seleção rigorosa que começa desde os três primeiros meses de vida do animal até completar um, essa fase é marcada pela convivência do cão com um treinador ou família social e também de aprendizagem no ambiente social.

Com a primeira fase terminada inicia – se o treinamento especifico, aprende: desviar de obstáculos, perceber movimentos (trânsito, como não distinguem cores, eles percebem o fluxo ao redor e também da área que deve ser percorrida, assim se locomovendo com segurança), identificar, encontrar saídas e entradas de diversos lugares. Na ultima fase é a integração do cão ao dono.

Todo isso seria de grande ajuda tanto para as pessoas cegas como para o animal, mas a realidade é totalmente outra.




Espero que tenham gostado, Comente!

0 comentários:

Postar um comentário

Oii, agradeço a visitinha! espero que tenha gostado, sua opinião é muito importante!
Bjus!